Família de engenheiro da Toyota cobra multa da empresa por bullying que teria levado profissional ao suicídio

Muito associados a adolescentes, o bullying aparece também afeta adultos em grandes empresas. E foi o que aconteceu na fábrica Toyota, no Japão. Segundo o site Motor 24h, um engenheiro de 28 anos cometeu suicídio após sucessivas agressões verbais de um chefe, que, como consta na reportagem, chamava o jovem de “idiota” e declaração que ele estaria “melhor morto”.

O engenheiro tirou a própria vida em 2017, aproximadamente dois após após entrar na empresa. Durante as investigações o órgão que fiscaliza as relações de trabalho no Japão atestou que o caso era um acidente de trabalho. A família do engenheiro então acionou a justiça, e em setembro ganhou a ação. Agora eles devem formalizar um pedido de indenização à fábrica.

Em entrevista concedida à agência Reuters, o porta-voz da Toyota foi evasivo na resposta, mas reconheceu que a morte tem ligação com o trabalho. “É verdade que a autoridade do trabalho determinou que se tratava de uma morte relacionada ao trabalho, mas não podemos comentar mais enquanto as negociações entre os representantes estão em andamento.”

Testemunhas ouvidas durante as investigações atestam que tão logo entrou na empresa, em abril de 2015, o engenheiro foi vítima de bullying. Ele havia acabado de terminar o doutorado e foi contratado para o departamento de design da Toyota. Em julho de 2016 ele pediu afastamento médico e foi diagnosticado com transtorno de ansiedade. Ele ainda voltou ao trabalho em outubro, mesmo com um quadro de depressão. Menos de um ano após esse retorno foi encontrado morto em seu apartamento.

Nos relatos os ex-colega dele afirmam que ele foi vítima de agressões verbais diariamente. Os mesmos confirmaram que além de se referir a ele como “idiota” e “tonto”, também teria afirmado que ele estaria “melhor morto.” O próprio superior acusado de assédio moral reconheceu ter praticado algum tipo de violência psicológica sobre o engenheiro, mas negou qualquer ligação com o suicídio do rapaz.

Toyota RAV4 é reprovado no Teste do Alce

A Toyota recebeu uma péssima notícia na semana passada, ao ter o seu RAV4 reprovado no chamado ‘teste do alce’, realizado pela publicação sueca Teknikens Värld. Ao analisar algumas unidades do novo SUV da montadora da japonesa, os suecos consideram que o carro teve um comportamento “perturbador”, como mostra o site autofoco.com.

O Teste do Alce é feito com o carro sendo colocado entre cones em uma velocidade entre 70 e 80 km/h. De acordo com a publicação “o SUV mostrou uma tendência a levantar as duas rodas exteriores e noutras o ESP não conseguiu controlar adequadamente os movimentos do veículo, resultando em sobreviragem excessiva, e muitas vezes falhou o teste.” A revista foi a primeira a, em 1997, mostrar as falhas da primeira geração do Mercedes Classe A, que também foi reprovado no teste.

O RV4 conseguiu cumprir as exigências do teste com uma velocidade de apenas 68 km/h, na comparação com os concorrente Nissan Qashqai e Kia Sorento o resultado foi bem abaixo. O primeiro cumpriu as metas com 84 km/h enquanto o segundo passou com 78 km/h.

Em nota enviada à revista a Toyota defendeu a qualidade do seu carro. No texto, assinado pelo diretor de comunicação da sede sueca da empresa, Erik Gustafsson, ela afirma que o RAV4 foi “aprovado em exames internos que permitem concluir sobre a sua aptidão no Teste do Alce. Os nossos testes internos atendem, na plenitude, aos padrões internacionais de segurança e, desde 2016, atualizamos os nossos processos para refletir também os procedimentos utilizados pela Teknikens Värld. Durante seu estágio de desenvolvimento, o RAV4 passou com sucesso em todos os testes internos, incluindo o ISO 3888-2 e o teste do Alce da Teknikens Värld”.

Toyota e Subaru farão SUV em parceria

Duas gigantes japonesas uniram forças para desenvolver veículos elétricos movidos a bateria (BEVs). A Toyota Motor Corporation (Toyota) e Subaru Corporation (Subaru) anunciaram nesta semana a união para projetos voltados à produção de veículos de passageiros de médio e grande porte além de desenvolverem um modelo SUV em conjunto, que deverá ser vendido sob a marca própria de cada empresa.

A Subaru traz para o projeto tecnologias importantes como a tração nas quatro rodas, utilizada há tempos pela empresa. Já a Toyota tem destaque na eletrificação de veículos. O desafio de criar produtos atraentes no mercado de elétricos.

Toyota e Subaru trabalham juntas desde 2005, quando as duas fecharam um acordo de colaboração comercial. As duas foram vêm estreitando os laços de cooperação ao longo dos anos, o que se estende para diversos campos, tanto de desenvolvimento, produção e de vendas. Um dos primeiros resultados foram as vendas em conjunto do Toyota 86 e do Subaru BRZ, em 2012. Outro momento da parceria foi o início das vendas do híbrido original (HEV) da Subtreu’s Crosstrain Hybrid nos Estados Unidos.

Para o projeto elétrico em conjunto as duas empresas criarão uma plataforma dedicada exclusivamente ao BEV. A ideia é que a plataforma seja utilizada em vários tipos de veículos.

Toyota está construindo pista inspirada em Nürburgring

A japonesa Toyota está construindo em Shimoyam uma nova pista de testes para os seus automóveis e ela é inspirada na mítica pista alemã de Nürburgring, conhecida também como “inferno verde”. Especula-se que a pista seja batizada de Toyota Ring.

A pista deve estar concluída em 2023 e a sua topografia terá variações de altura de até 75 metros na elevação entre seus pontos mais altos e mais baixos, bem como uma ampla variedade de curvas.