Fórmula 1 apresenta protótipo para 2021

Aos poucos o carro que será utilizado na Fórmula 1 a partir de 2021, quando chega o novo regulamento da categoria, começa a ganhar contornos e formas. No dia 21 de agosto foi apresentado o modelo, em escala de 50%, do novo modelo que deverá adotar o efeito-solo e pneus de 18 polegadas, bem maiores que os atuais de 13 polegadas. O protótipo já foi testado em um túnel de vento da Sauber, na Suíça.

Com as mudanças os organizadores esperam melhorar as brigas por posições dentro da pista. O novo modelo deve gerar uma perda de 10% da pressão aerodinâmica, o famoso downforce que tem dificultado as ultrapassagens nas últimas temporadas. Os modelos atuais causam uma perda de 50%, dificultando o ataque nas curvas. A lateral do carro, o assoalho asas dianteiras e traseiras também foram alteradas.

Chefe técnico da F1, Pat Symonds, chefe técnico da F-1, reforçou mais uma vez que a ideia é aumentar as ultrapassagens de pista.  “Com as configurações que temos no momento, os resultados são excepcionais”, garante.

Chefes de equipe tentam evitar brechas no regulamento da F1 2021

Preocupados com possíveis brechas no regulamento da Fórmula 1 para temporada 2021, os chefes de equipe e especialistas em aerodinâmica se reuniram com a FIA para debater os detalhes do novo regulamento.

A principal preocupação dos chefes é evitar “áreas cinzentas” nas novas regras. Os dirigentes querem evitar o que aconteceu com a Brawn em 2009, que aproveitou uma brecha para criar um difusor duplo que lhe garantiu uma vantagem inalcançável na primeira parte do campeonato.

O conceito do carro para temporada de 2021 aponta uma perda de downforce quando seguido de outro foi reduzida dos atuais 45% para algo em torno de 5% a 10%. A proposta dos dirigentes é que as corridas sejam melhores e seja possível ter mais ultrapassagens. 

Chefe de FIA, Nikolas Tombazis garante que o trabalho que vem sendo feito visa garantir que o conceito do carro tenha funcionalidade na prática. A ideia é que as novas regras sejam anunciadas oficialmente até outubro. Chefe da FOM, Ross Brawn (sim, o mesmo que usou uma brecha em 2009 para ser campeão), garante que os trabalhos serão intensos até que as novas regras sejam resolvidas.