Porsche revela parte de seu novo carro

A Porsche apresentará o Taycan apenas no dia 4 de setembro, mas já começou a mostrar partes de seu carro totalmente elétrico. Por enquanto, os fãs da marca puderam ver apenas o interior do carro, já que a montadora apresentou apenas imagens do painel do veículo.

Mesmo com a pequena amostra, é possível ver que os alemães investiram pesado na tecnologia. O carro mostra quatro telas, um painel digital de instrumentos, sistema de entretenimento, visor de condições do tempo e um monitor colocado no lugar do passageiro. A partir dele será possível alterar as configurações do carro, dando mais liberdade ao motorista.

O sistema consiste em um visor anti reflexo de 16,8 polegadas, em um estilo minimalista. Nele estarão disponíveis quatro configurações: Classic, Map, Full Map e Pure. O primeiro é a original do carro, e as outras duas trazem informações de navegação. Já a configuração Pure é a mais “raiz” com informações básicas como velocidade, sinais de trânsito e navegação.

No painel de entretenimento, de 10,9 polegadas, será possível conectar smartphones, aplicativos de navegação, entre outras comodidades, tudo comando por voz. Mesmo sem ser mostrado, a porsche já anunciou que os bancos traseiros terão um painel de 5,9 polegadas com sistema touch screen. Mas até o dia 4 de setembro, essas devem ser as únicas revelações sobre o novo carro da Porsche.

Porsche reabre linha de produção para recuperar carros naufragados

A Porsche deu um passo ousado para repor quatro carros do modelo 911 GT2 RS, os veículos foram parar no fundo do mar quando eram transportados para o Brasil no dia 12 de março. A montadora decidiu reabrir a linha de montagem para produzir novamente os quatro veículos que se perderam no mar.

O naufrágio aconteceu quando o cargueiro Grande América incendiou quando navegava no Oceano Atlântico a 330 quilômetros da costa francesa. Todas as 27 pessoas que estavam a bordo foram resgatadas. A carga, entretanto, foi toda perdida, inclusive três mil automóveis de diversas marcas, dos quais 37 eram exemplares da Porsche.

Entre os modelos que naufragaram estavam o Cayenne, Macan, 718 Boxster e 718 Cayman, os quais teriam a reposição mais simples já que ainda são produzidos pela montadora de esportivos. Porém, os quatro GT2 RS representavam um problema maior, já que a versão teve produção limitada, a qual foi encerrada em fevereiro. As unidades que vinham para o Brasil eram as últimas a ser entregues no país.

As quatro unidades foram entregues no porto de Vitória, no Espírito Santo, no dia 8 de junho. Foto: Rafael Ferreira / Instagram @gpbrpaddock

Quando a sede da Porsche na Alemanha foi informada do problema decidiu reabrir a linha de produção. Assim, a fábrica de Zuffenhausen montou quatro novas unidades do 911 GT2 RS, os quais serão entregues aos clientes brasileiros. A retomada da produção foi possível porque a fábrica não iniciou a montagem da nova geração do 911, agora é chamada de “992” internamente. A produção do novo modelo começaria dois dias depois da decisão da fábrica em refazer os carros naufragados.

Os proprietários dos carros foram comunicados através de carta do naufrágio e sobre a reposição dos carros que foram fabricados em abril. As novas unidades chegaram ao porto de Vitória, no Espírito Santo, no dia 8 de junho, embarcadas no navio Grande Nigéria. Dos quatro carros, dois foram entregues em São Paulo e um em Curitiba, o quarto veículo foi enviado para Belo Horizonte. No final de junho todos os proprietários já estavam com seus automóveis em mãos.

Um modelo exclusivo, o 911 GT2 RS é equipado com motor de seis cilindros opostos, com 700 cavalos de potência. O carro leva apenas 2,8 segundos para chegar aos 100 km/h e tem velocidade máxima de 340 km/h.

Porsche 356C de 1962 ultrapassa marca de 1.4 milhão de quilômetros rodados

Morando na Califórnia, ele não se furta a colocar diariamente o carro fabricado em 1964 nas ruas e estradas, tanto que o marcador já registra 1,57 milhão de quilômetros rodados, e ainda assim segue em ótimo estado.

O carinho ao carro se explica pela origem, já que ele foi comprado há mais de 40 anos pelo pai de Newmark. A paixão pela marca parece estar no sangue da família, já que o norte americano ainda tem na garagem um modelo 356B Cabriolet de 1962. 

A grande rodagem, porém, já cobrou preço e o motor precisou ser reconstruído três vezes. O propulsor do carro é um boxer de quatro cilindros com 75 cavalos de potência. A caixa de câmbio também sentiu o desgaste do tempo e precisou ser refeita quando o carro chegou aos 1,4 milhão de quilômetros.

Porsche que pertenceu a Eddie Van Halen vai a leilão

Roqueiros famosos e carros esportivos sempre tiveram uma ligação forte, e Eddie Van Halen não negou o clichê e em 1996. Na época a banda do guitarrista vivia uma de suas melhores fases, e o músico comprou um Porsche 911 Turbo.

img_944x629$2019_06_24_17_55_23_156145
Detalhes do interior são um dos destaques do carro

O carro já não pertence a Van Halen desde 2009, e agora o dono atual também ofereceu o Porsche à venda. O site Bring a Trailer, especialista em leilões, traz o anúncio do carro que teve como último lance USD 146 mil, valor ainda distante do que o atual dono espera.

 
De acordo com o anúncio o motor do Porsche é um biturbo de seis cilindros de 407 cavalos, com caixa de câmbio de seis velocidades. O carro, que já rodou 34 mil km, tem uma pintura Arena Red com estofados de couro negro. Além disso, em 2000, Van Halen pediu diversas alterações mecânicas. As mudanças foram feitas pela RUF Automobiles, incluíram novos turbocompressores e novo sistema de exaustão e um computador de bordo.

928, é você? Porsche prepara versão coupé do Panamera


O ano de 2020 deve mercar o retorno de um mito: o Porsche 928. Ele deve ser derivado do Panamera, ganhando versões coupé e cabrio. A meta é concorrer diretamente contra a Série 8 da BMW.

A versão coupé do Panamera, com apenas duas portas e habitáculo na configuração de 2+2 lugares, mais espaçoso que o 911, seria o sucessor espiritual do 928.

Explosão de tubulação de gás destrói uma das maiores coleções da Porsche no mundo

Um vazamento na tubulação de gás causou uma explosão em Durham, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, causando a morte de uma pessoa, ferindo outras 12 e provocando a destruição de pelo menos 15 prédios, inclusive o que guardava a famosa “Ingram Collection”, do milionário da indústria farmacêutica, Bob Ingram, considerada uma das maiores e mais valiosas coleções de Porsche de todo o mundo.
A coleção contava com 80 exemplares da marca alemã, incluindo um 918 Spyder de cor roxa e o terceiro Porsche 356 mais antigo ainda existente, construído ainda em Gmünd, na Áustria, nos primórdios da marca no século XX.

Próxima geração do Porsche Macan será totalmente elétrica

O Porsche Macan que acaba de chegar às concessionárias (na galeria acima), já está com a sua nova geração a caminho e assim como o Taycan, que será lançado ainda em 2019, será totalmente elétrico.

A decisão foi tomada pelo Conselho de Supervisão da marca alemã. Ele será o primeiro SUV compacto da Porsche a contar com motorização elétrica, destacando-se por ser, igualmente, a primeira gama da histórica marca a substituir um modelo com motor de combustão por elétrico.

A montadora prevê investimentos de mais de seis milhões de Euros até 2022 para tornar-se referência no segmento de elétricos e estipulou que até 2025 pelo menos metade dos modelos que colocará a venda serão 100% elétricos.

Pelos próximos dez anos a fabricante irá dedicar-se à produção de melhorias no sistema de propulsão, incluindo motores a gasolina de maior eficiência, modelos híbridos e esportivos totalmente elétricos.

Piech Automotive é a nova marca da família Porsche

O elétrico Mark Zero será o primeiro modelo da Piech Automotive, companhia fundada por Anton Piech, bisneto de Ferdinand Porsche e filho do antigo líder do Grupo VW, Ferdinand Piech.

O modelo será apresentado no Salão de Genebra. O modelo deverá utilizar baterias elaboradas a partir da eficiência térmica, o que possibilitará o seu arrefecimento com ar, evitando o recurso a água ou outros líquidos.

A medida remete de certa forma aos clássicos motores boxers utilizados pela Porsche, que até a metade dos anos 1990 também deixavam a água de lado.

Conforme Anton, espera-se que a autonomia alcançada com esse modelo de baterias permita que o carro rode até 500km sem precisar de uma nova carga.
Pelas imagens divulgadas o modelo lembra bastante o Aston Martin Vantage.

928: O ambicioso projeto de luxo e design inovador da Porsche

No final dos anos 1960 a Porsche buscava colocar em produção um produto diferente daquilo que todos esperavam dela. Seus esportivos de motorização boxer traseira, refrigerada a ar eram um sucesso pela eficiência e durabilidade, mas eles queriam ir além.

Iniciaram então os estudos da criação de um modelo mais luxuoso, com motor dianteiro. Após longo período de desenvolvimento de projetos, a montadora alemã apresentou em 1977 o protótipo do 928, equipado com motor V8 dianteiro de 4,5 litros.

A inovação causou calafrios nos aficionados pela marca por destoar demais da sua tradição, porém, o equilíbrio dinâmico que tornava a condução do carro impecável, associada ao excelente rendimento dos 241 cv e levavam o carro facilmente aos 230 km/h, compensava.

Pesando pouco menos de 1500kg, ele ia de 0 a 100 km/h em apenas 7,5 segundos e o torque de 37 mkgf fazia com que a sua condução fosse extremamente prazerosa.

Lançado comercialmente em 1978, ele era muito mais evoluído tecnicamente que os irmãos 911 e que os concorrentes Ferrari 328, Mercedes 560 SEC e Corvette ZR-1.

Ao longo de sua história ele ganhou motorização mais forte. Em 1979 a versão 928S trazia um V8 de 4,7 litros e 300 cv, suficientes levar o carro aos 250 km/h.

Em 1982 foi lançada a versão S2, com 310 cv e câmbio automático de quatro marchas. Em 1984 chegou o V8 de 5 litros, quatro válvulas por cilindro e 320 cv, além do incremento dos freios ABS.

Em suas últimas versões a potência subiu para 330 cv na versão GT (1989) e 350 cv na GTS (1991). Ele encerrou seu ciclo como um respeitável esportivo capaz de atingir 275 km/h e ir de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos, em 1995.

Apesar de inovador, o 928 não vendeu tanto quanto a Porsche pretendia. Em seus 17 anos de produção foram vendidas pouco mais de 60 mil unidades, o que faz dele hoje um carro altamente colecionável.

O exemplar a venda é justamente do primeiro ano de fabricação, na cor prata. Em excelente estado de conservação ele tem, segundo o proprietário, pequenos detalhes no interior que podem ser facilmente corrigidos pelo comprador.

O anúncio está no OLX e a pedida é de R$ 125.000,00.

Comprador acusa humorista Jerry Seinfeld de ter vendido um Porsche “falso”

O humorista e colecionador de carros, Jerry Seinfeld, está sendo processado sob a acusação de ter vendido um exemplar do Porsche 356 Speedster que não corresponde à rara versão GS/GT anunciada.

Em março de 2016, Seinfeld protagonizou um dos maiores destaques do mundo dos clássicos depois de colocar à venda uma pequena parte da sua famosa coleção de clássicos da Porsche. Ele é um dos mais renomados admiradores da marca alemã, possuindo uma vasta colecção que inclui alguns exemplares exclusivos.

No total foram leiloados 16 modelos e muitos deles exemplares raros, incluindo um dos 60 Porsche 356 Speedster GS/GT fabricados no final da década de 50. Agora o novo proprietário que em 2016 despendeu de 1,5 milhões de dólares processou o humorista alegando que o exemplar não corresponde à rara e valiosa versão anunciada.

Segundo o novo dono do 356 Speedster, uma investigação sobre a origem do veículo demonstrou que o mesmo não corresponde à referida versão. A investigação decorreu após um revendedor especializado da marca alemã inspecionar o veículo e ter expressado as suas dúvidas em relação ao mesmo.

De acordo com os advogados de Jerry Seinfeld, o humorista tentou colaborar sempre com o atual proprietário do veículo e solicitou por várias ocasiões as provas que sustentam as alegações feitas sobre a não autenticidade do modelo. Aparentemente o pedido foi ignorado e o novo dono preferiu agir judicialmente.

Segundo Seinfeld e a RM Sotheby’s, leiloeira responsável pela venda em 2016, o exemplar além de ter sido inspecionado e de se fazer acompanhar de toda a documentação possui um certificado de autenticidade emitido pela Porsche.

O atual proprietário pretende devolver o modelo e recuperar a quantia de 1,5 milhões de dólares, pagos pelo mesmo.