Hyundai inicia vendas do novo HB20 no Brasil

A nova geração do HB20 começará a ser vendida a partir desta quinta-feira em todo o país. O carro é um dos maiores sucesso da Hyundai no país, e ganhou uma renovação no design, itens de segurança e na tecnologia. A proposta da marca é retomar um estilo mais esportivo, que a Hyundai chama de Esportividade Sensual.

Também está prometido um aumento no espaço interno e versões com motor 1.0l Turbo GDI, equipados com injeção eletrônica direta de combustível. Logo após o lançamento a empresa havia organizado um sistema de pré-vendas, iniciado na segunda quinzena de setembro. De acordo com nota lançada pela Hyundai, o site recebeu 1,7 milhão de visitas com registro de 70 mil interessados em comprar o novo modelo hatch. A empresa tenta inovar o sistema de vendas utilizando redes sociais para abocanhar uma fatia maior de mercado neste fim de ano. A comercialização será oferecida pelo Instagram e o WhattsApp oferecerá o serviço de cotação aos interessados.

Neste primeiro momento o modelo hatch terá sete versões: Sense (1.0l MT), Vision (1.0l MT, 1.6l MT e 1.6l AT) Evolution (1.0l MT e 1.0 Turbo GDI AT), Launch Edition (1.6l AT), Diamond (1.0l Turbo GDI AT) e Diamond Plus (1.0l Turbo GDI AT). O novo HB20 teve um aumento no seu espaço interno, com acréscimo de 30 mm entre-eixos e vão para pernas do banco traseiro foi aumentado 47 mm.

Quando o assunto é motor, a Hyundai aposta que o propulsor entregará 120 cavalos de potência, com torque máximo de 17,5 kgf.m logo aos 1.500 rpm. Com isso, os motoristas deverão ter uma aceleração mais eficiente facilitando ultrapassagens. Nas versões turbos, o carro terá um câmbio automático de seis marchas. A Hyundai investiu US$ 35 milhões no Brasil em 2019, passando a produção de 180 mil para 210 mil unidades por ano.

Coleção de carros do ator Paul Walker vai a leilão em janeiro

Astro da série Velozes e Furiosos, Paul Walker carregava a paixão pelos carros para fora das telas. Morto em um acidente há quase seis anos, o ator tinha uma coleção de automóveis na garagem, que será parcialmente leiloada, de acordo com o site Aquela Máquina.
O previsto é que o lote com os carros do ator seja vendido entre os dias 11 e 19 de janeiro de 2020, em Scottsdale, Arizona. A responsável pela venda será a leiloeira Barrett-Jackson, que apresentará um lote com peças como uma coleção de BMW M3s e o Nissan 370Z de 2009, utilizado no quinto filme da série. Outro destaque é o Ford Mustang Boss 302 S Race Car.
A garagem de Walker tinha cinco BMW M3 E36 Lightweight, carro que teve apenas 125 unidades construídas apenas 125 unidades, entre eles uma versão exclusiva construída para competições. Este é equipado com uma asa traseira e um spoiler dianteiro mais agressivos.

bmw
BMW M3 E36 Lightweight é um dos destaques da coleção particular do ator morto em 2013 Foto: Divulgação

Também integram a lista do lote um Chevrolet Nova Wagon (1963), um Chevrolet Chevelle Wagon (1964) e um Chevrolet II Nova (1967). Um Ford Bronco SUV (1995), um Audi S4 (2000), uma Ford F250 Pickup (2003) e outra Toyota Tundra Pickup (2006) fazem parte da lista, a que se juntam três motas: uma Harley-Davidson RS de 2005, uma Suzuki de 2008 e uma BMW de 2011.

Kia espera vender 1,5 mil unidades do novo Cerato até o fim do ano

A Kia espera que o seu novo Cerato venda 1,5 mil unidades até o final do ano, com 500 carros emplacados em cada um dos últimos três meses de 2019. Para alcançar a meta a montadora apresentou um carro totalmente remodelado apostando em um design esportivo em contraste com o visual mais conservador dos concorrentes.

O sedã da Kia também ganhou em tamanho, aumentando o espaço e o porta malas, que passou para 506 litros. Quando o assunto é motor, as três versões do carro serão equipadas com o Nu-2, mesmo modelo flex que era utilizado na caminhonete Sorento. No sedã, a expectativa é que o propulsor 2.0 de 167 cavalos consiga entregar um desempenho ainda melhor com mais economia de combustível, por ter sido projetado originalmente para um veículo bem maior.

cerato 1
Aumento do espaço interno e do porta malas são alguns dos destaques do carro equipado com motor 2.0 Foto: Eduardo Amaral

Com câmbio automático de seis marchas nas três versões, o Cerato terá o preço de R$ 94 mil nas versões EX, e R$ 107 mil no modelo SX. Na parte interna o carro é equipado com seis airbags e uma central multimídia, além da chave de aproximação, tecnologia já utilizada em outros carros da marca.

Site russo coloca réplica do Batmóvel à venda

É provável que nove em cada 10 pessoas já tenha sonhado em dirigir o Batmóvel, o carro do homem morcego que por décadas passou por diversas mudanças, mas sempre esteve no imaginário da cultura pop. Pois agora quem quiser, e tiver 773 mil euros sobrando, poderá realizar esse sonho.

O site Aquela Máquina noticiou nesta semana que uma réplica do filme usado no filme Batman vs Superman será colocado a venda. O veículo começou a ser construído em 2018 nos Estados Unidos, mas foi finalizado na Rússia, país onde a venda está sendo feita.

Com motor a gasolina de 5.0 litros, o Batmóvel promete 502 cavalos de potência, e totalmente automatizado, tanto câmbio como portas. Se a ideia do comprador for combater o crime, ou ir a padaria com mais segurança, a garantia virá dos vidros blindados e do volante, removível, estilo competição. Além disso o veículo conta com uma câmera de visão noturna, com inteligência térmica e zoom de 225 vezes. O anúncio ainda promete vender o carro equipado com duas metralhadoras, falsas, que simulam disparos. Tudo para se sentir o Batman circulando em Gotham City, por apenas 773 mil euros.

Mercedes prepara série de lançamentos no Brasil

A Mercedes promete para novembro a chegada da nova geração do modelo GLC, que atualmente é vendido em quatro versões no país. De acordo com o Estadão, a versão 250 Highway virá equipada com motor 2.0 Turbo, o qual promete entregar 211 cavalos de potência. A motorização é a mesma já utilizada na versão Sport, porém esta tem um acabamento diferenciado.

O modelo esportivo 43 AMG, virá com o motor V6 turbo que entregará 376 cavalos de potência, enquanto o 63 AMG ficará equipado com um potente motor V8 com potência de 476 cavalos.

Toda essa potência tem um preço, mas a Mercedes ainda não definiu qual será. Devido a variação do dólar, a montadora alemã não definiu ainda quanto cobrará. O que se sabe é que deve ser mais caro que o atual, com custo de R$ 270,9 mil.

O GLC não é a única novidade da Mercedes a ser apresentada neste ano. No último trimestre deste ano chega ao mercado o GLE. Em março de 2020 é a vez de o Brasil receber o Classe A 45 S e o CLA 45 S. O GLB desembarca no país no segundo semestre do próximo ano.

Brasília inicia projeto de compartilhamento de carros

Depois de bicicletas compartilhadas, chegou a vez dos compartilhamento de carros chegar ao Brasil. Por iniciativa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), 12 carros elétricos começaram a circular em Brasília na segunda-feira, 7, no modelo de compartilhamento. O site da Agência garante que até o fim do ano mais quatro veículos devem ser incorporados a frota, totalizando 16.

Neste primeiro momento os carros, todos elétricos, vão atender os servidores públicos da cidade, que terão a disposição 35 eletropostos para abastecer os veículos. Os locais tem capacidade para atender até dois veículos, e ficarão disponíveis para usuários comuns, que não são servidores públicos.

O projeto batizado de Vem DF (Veículo para Eletromobilidade) teve investimento de R$ 2,1 milhões. O compartilhamento será feito através do software MoVe, pelo qual será possível reservar os veículos disponíveis e rastreá-los. O desbloqueio será feito através de cartões dos servidores cadastrados no sistema. O modelo escolhido para o serviço é o Twizy, fabricado pela francesa Renault, com autonomia de até 100 km e chegam a velocidade de 80 km/h.

Puma muda conceito para relançamento

A Ford apresentou ao mundo as primeiras imagens do seu modelo Puma, que será relançado no mercado mundial em 2020. Mas quem esperava algo parecido com o carro produzido entre 1997 até 2002 verá uma máquina bastante diferente.

O novo Puma será maior, com 4,2 metros de comprimento e está muito mais próximo do EcoSport. A renovação no estilo tem como objetivo concorrer no mercado de SUV compactos e tem como referências o Renault Captur e o Toyota CH-R. O motor do novo Puma foi apresentado usando gasolina, o Ecoboost Hybrid, chegando até 155 cavalos.

800px-2002_Ford_Puma_16V_1.7_Front
Modelo produzido entre os anos 90 e início dos 2000 era de um carro mais baixo

No porta malas o Puma traz uma capacidade de 465 litros de carga. O lançamento do carro está previsto para o próximo ano no mercado europeu, mas ainda não há anúncio da chegada na América Latina.

 

Porsche que pertenceu a Eddie Van Halen vai a leilão

Roqueiros famosos e carros esportivos sempre tiveram uma ligação forte, e Eddie Van Halen não negou o clichê e em 1996. Na época a banda do guitarrista vivia uma de suas melhores fases, e o músico comprou um Porsche 911 Turbo.

img_944x629$2019_06_24_17_55_23_156145
Detalhes do interior são um dos destaques do carro

O carro já não pertence a Van Halen desde 2009, e agora o dono atual também ofereceu o Porsche à venda. O site Bring a Trailer, especialista em leilões, traz o anúncio do carro que teve como último lance USD 146 mil, valor ainda distante do que o atual dono espera.

 
De acordo com o anúncio o motor do Porsche é um biturbo de seis cilindros de 407 cavalos, com caixa de câmbio de seis velocidades. O carro, que já rodou 34 mil km, tem uma pintura Arena Red com estofados de couro negro. Além disso, em 2000, Van Halen pediu diversas alterações mecânicas. As mudanças foram feitas pela RUF Automobiles, incluíram novos turbocompressores e novo sistema de exaustão e um computador de bordo.

Camaro deve sair da linha de produção em 2023

Os dias do Camaro podem estar contados, ao menos de acordo com a imprensa especializada norte americana. De acordo com o site Muscle Cars & Trucks, a General Motors estuda encerrar produção do carro em 2023.

De acordo com a publicação, a fabricante chegou a iniciar o projeto da sétima geração do carro, mas o projeto foi abandonado. A aposentadoria do Camaro não é a única já que a empresa também vai parar de produzir os Cadillac ATS e CTS, todos produzidas na mesma plataforma. Eles serão substituídos no próximo ano pelos modelos CT4 e CT5, criados em uma nova plataforma.

Diferente dos Cadillac, o Camaro não terá sua plataforma atualizado e isso deve levar ao fim da produção. Sair de linha não é novidade para o carro esportivo, já que a quarta geração, lançada em 1993, teve nove anos de duração e o fim da produção em 2002.

577ad0960e216345751d0689camaro-ss-2010A quinta geração do Camaro, revisada para conceitos mais contemporâneos, foi feita apenas em 2009, coincidentemente um ano após o lançamento do Chinese Democracy do Guns N’ Roses. Diferente da banda de rock, a longa espera pelo lançamento fez bem à marca, que se popularizou quando foi relançado e virou objeto de desejo em diversos mercados, inclusive o brasileiro. No Brasil o carro ganhou até música chiclete que tocava em todas as rádios do país.

Mas o sucesso foi tal qual um hit de verão, e não durou por tanto tempo. Nos Estados Unidos as vendas do Camaro caíram de 80 mil unidades em 2010 para 51 mil em 2018. Em 2019 a mudança no estilo também não foi recebida pelos fãs do modelo. Além disso, outras mudanças no projeto também não foram bem recebidas pelo público, e agora o caminho escolhido pela GM é a segunda aposentadoria do Camaro.

Alonso, Buemi e Nakajima vencem as 24h de Le Mans

chegada
Vitória na prova deu ao trio o título da principal categoria do Mundial de Endurance. Foto: Frederic Gaudin/ Divulgação

Existe muita vida fora da Fórmula 1 para o bi-campeão mundial Fernando Alonso. O espanhol conquistou neste domingo as 24 horas de Le Mans juntamente com Sebastien Buemi e Kazuki Nakajima. Com a vitória na mais tradicional prova de endurance, o trio sagrou-se campeão mundial da categoria, tirando o espanhol de um jejum de 13 anos sem títulos.

Para vencer na categoria principal em Le Mans os pilotos contaram com uma boa dose de sorte. O trio comandava o carro #8 e vinha em segundo atrás do #7 guiado por Mike Conway, Kamui Kobayashi e José María López. Ambas as equipes dirigiam um Toyota TS050 Hybrid. Até cerca de duas horas antes do fim, o time do #7 liderava a corrida com tranquilidade, mas enquanto López guiava os problemas começaram, primeiro com um pneu furado, seguido por um problema no câmbio que travou na terceira marcha.
Com os problemas dos rivais, a Toyota número 8 , que no momento era guiada por Boemi, aproveitou para reduzir a diferença de quase dois minutos, e na sequência ultrapassar os rivais. Com isso, Alonso deu adeus à categoria principal da WRC levantando a taça de campeão, sentimento que não vivia desde 2006. Além da marca do espanhol, a corrida também marcou a conquista do primeiro japonês no mundial de endurance, garantida com a presença de Nakajima na equipe vencedora.
O fim de semana também foi muito positivo para os brasileiros, que tiveram destaque em três das quatro categorias da prova. Na classe LMP2 André Negrão cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, e também levou o título da modalidade. Daniel Serra foi o vencedor na GTE-Pro guiando com a Ferrari, deixando para trás a Porsche e a Corvette. Na categoria GTE-Am Felipe Fraga foi o grande vencedor, fechando a trinca brasileira em Le Mans. Rodrigo Batista também chegou ao pódio da categoria ao chegar em terceiro. Dos brasileiros, apenas Bruno Serra não conseguiu pódio por enfrentar problemas devido a problemas com o carro da Rebellion Racing.