Caoa Chery tem recorde de vendas por mais um mês

Em meio a crise econômica do país a Caoa Chery tem surfado acima dos problemas e registrou em julho um novo recorde de vendas. Foram 1,7 mil unidades vendidas no sétimo mês do ano, um crescimento de 11,87% em relação ao mês de junho, quando foram vendidos 1,6 mil veículos.

Na comparação com o mesmo período de 2018, a melhora nas vendas é de 147%, quando a montadora emplacou 727 veículos. O Tiggo 5x é o carro mais vendido da marca, que teve 644 unidades comercializadas em julho. O Tiggo 2 é o segundo, com 490 veículos vendidos no mês, seguido do Tiggo 7, com 317 carros comercializados, e pelo Arrizo 5, que teve 245 unidades emplacadas.

O CEO da Caoa Chery, Marcio Alfonso, diz que a estratégia de oferecer carros de alto valor agregado com preços competitivos é a responsável pelo bom resultado. Para Marcio Alfonso, CEO da CAOA CHERY, o bom desempenho da marca é resultado da estratégia de oferecer ao consumidor brasileiro veículos de alto valor agregado e extremamente competitivos. “Nossos modelos trazem hoje um nível altíssimo de tecnologia, design extremamente atraente e um conjunto de itens que vai ao encontro das necessidades do nosso cliente. Isso, aliado ao aprimoramento constante dos nossos serviços de venda e pós-venda tem colocado a CAOA CHERY como uma das marcas que mais tem se destacado no mercado nacional.”


Red Bull rebaixa Gasly e promove Albon para o time principal

No comunicado oficial, a Red Bull minimizou a mudança e disse estar em uma “posição única de ter quatro pilotos talentosos que podem ser revezados entre Red Bull e Toro Rosso.” Mas a verdade é que os resultados de Gasly na primeira parte do campeonato foram bastante decepcionantes. O francês marcou apenas 63 pontos até agora, muito abaixo das expectativas e bem aquém dos resultados do companheiro de equipe Max Verstappen, que briga pelo segundo lugar no mundial de pilotos e hoje tem 188 pontos.

Os resultados abaixo do esperado de Gasly dificultam a vida do time comandado por Christian Horner para tirar o segundo lugar no mundial de construtores da Ferrari. Mesmo estando atrás do companheiro de equipe Daniel Kvyat, Albon tem mostrado bom desempenho em algumas corridas, o que gerou o interesse do time principal.

Mas não é apenas o mundial deste ano que está no horizonte da Red Bull. A equipe austríaca quer encontrar o mais rápido o companheiro de Verstappen em 2020, daí a razão da troca antes mesmo do fim do campeonato deste ano. A estreia de Albon está marcada para o dia 1º de setembro no circuito de Spa Francorchamps.

Como a mudança de pilotos foi interna, ela pouco interfere nas outras equipes que seguem com as negociações em aberto. Um dos nomes que está com a vaga a perigo é Valtteri Bottas, que também tem decepcionado na Mercedes e vê a sombra de Esteban Ocon querendo uma vaga no grid de 2020.

Mercedes precisará fazer carros mais silenciosos para o mercado europeu

Diferencial da linha esportiva da Mercedes-AMG, o som se tornou um problema para a montadora alemã que precisará solucionar, ao menos para o mercado europeu. De acordo com um dos diretores da empresa, as regras da União Europeia obrigarão as próximas gerações de compactos esportivos a serem produzidos com uma sonoridade menor.

A região tem mostrado preocupação com a poluição sonora, o que levará empresas a reduzirem a potência sonora de seus veículos. A Mercedes deve optar por desenhar escapamentos diferenciados de acordo com cada mercado, o que de acordo com os dirigentes deve aumentar o tempo e os custos de produção. Outra alternativa é a instalação de um atuador de som, equipamento que amplifica a sonoridade para quem está dentro do veículo, mas que suaviza do lado de fora.

Um dos problemas que os novos modelos esportivos devem enfrentar na Europa é que os carros são avaliados em seu modo mais agressivo de condução, o que significa serem analisados em sua potência máxima.

Land Rover apresenta pacote de melhorias antes de lançar nova geração Defender

Antes de apresentar a nova geração do Land Rover Defender, a marca britânica resolveu oferecer aos clientes mais puristas um pacote de componentes voltados para os modelos variantes 90n e 110 dos carros da linha produzidos entre 1994 e 2016. 

Os componentes que serão lançados pela Land Rover Classic são inspirados no Defender Works V8. Entre os elementos que poderão ser melhorados estão os aros de 18 polegadas Sawtooth e os kits de suspensão a partir dos modelos de 2007. Este pacote foca em auto estradas, mas para os clientes que pretendem um carro mais preparado para terrenos mais difíceis e sem asfalto.

Principais novidades estão voltadas para suspensão, freios e rodas. Foto: Divulgação

Entre as opções oferecidas pela Land Rover Classic para terrenos acidentados está um kit de que inclui freios específicos para a versão especial V8, pastilhas entre outros elementos que se unem aos aros de 18 polegadas Sawtooth e a suspensão melhorada

Quem possui um modelo do 2.2TDCi produzido a partir de 2012, além das alterações dos outros modelos, foram disponibilizados também pneus de alta performance e mais 40 cavalos de potência. Com isso, os carros chegarão a 162 cavalos, com uma velocidade máxima de 170 km/h. A fábrica disponibilizou também logotipos para os proprietários que quiserem sinalizar as mudanças feitas nos veículos.

Audi repõe de graça peças furtadas de clientes

Uma série de roubos da grade frontal do para-choques dos Audi modelos A3, A4 e Q3 levou a fabricante alemã a repor de graça as peças aos consumidores. Os donos dos carros produzidos, a partir de 2013, tem relato diversos roubos desta peça.

De acordo com o site G1, a empresa já vendeu mais de 500 grades, das quais 90% foram fruto de roubo. Com a reposição gratuita, iniciada neste mês, a Audi espera inibir os roubos e furtos da peça. Para conseguir a troca os proprietários precisam ir até as concessionárias com o carro e o boletim de ocorrência em mãos.

Pagani esgota vendas de superesportivo de mais de R$ 7 milhões

A marca italiana Pagani fez mistério por muito tempo, mas revelou nesta semana o seu Huayra Roadster BC, um conversível que terá produção baixa. Apenas 40 unidades sairão das fábricas de San Cesario sul Panaro, na província italiana de Modena.

O preço base do carro é alto, 3 milhões de euros equivalente a R$ 7,1 milhões, mas não espantou os clientes e o carro já está esgotado. A versão do superesportivo ganhou linhas mais elegantes, mas mantém a base a versão anterior que vinha equipada com uma carroceria cupê. A montadora escolheu um teto dobrável feito de fibra de carbono, um dos materiais mais utilizados no carro. A utilização do carbono permitiu uma redução de 30 quilos na relação com o modelo tradicional do Huayra Roadster, a nova versão pesará 1250kg.

Graças a uma parceria com a Mercedes, o carro italiano vem com coração alemão, um motor V12 de 6.0 litros que produz 802 cavalos de potência. Com esse propulsor o carro promete chegar aos 280 km/h e chega a 500 kg de força descendente. O Huayra Roadster é equipado com câmbio automático Xtrac de sete marchas e tração traseira. Mas, ao menos por enquanto, o público brasileiro não verá esta máquina rodando nas ruas e estradas do país, já que ele ficou restrito a outros mercados.

Chevrolet muda configuração da nova geração do Corvette

A Chevrolet apresentou, na semana passada, ao mundo a nova geração do Corvette, que pela primeira vez em sua história terá uma configuração com motor central. A mudança busca que o carro consiga competir diretamente com os rivais europeus.

O Corvette nunca havia mudado sua estrutura desde o lançamento, em 1953. A receita de motor dianteiro e tração traseira foi mantida ao longo destes 66 anos de vida. Mas a nova geração deixou de lado o passado e o modelo Stingray adotou um motor V8 de 6.2 cilindros montado entre o banco do motorista e o eixo traseiro.

Mesmo com a mudança, potência não será um problema, já que o superesportivo norte-americano de 496 cavalos de potência. O resultado na aceleração é um carro que vai de 0 a 100 km/h em menos de três segundos. O câmbio automático traz uma embreagem dupla de oito marchas. O diferencial autoblocante também é controlado eletronicamente. 

Iveco estuda novo modelo de cabine para caminhões

Para um caminhoneiro a sua casa é o próprio caminhão, já que não são poucas as horas, dias e semanas que ele precisa ficar dentro do veículo para cumprir as entregas que lhe são exigidas. Em razão das longas jornadas o tempo para exercícios fica bastante prejudicado. Com isso em mente, a Iveco promete um veículo mais adaptado às necessidades dos profissionais que utilizam o veículo por longas horas.

Com o lançamento da Fit Cab, a montadora promete um espaço para os motoristas poderem fazer exercícios dentro da cabine. Ela foi pensada para se adaptar a nova linha de caminhões S-Way, e tem diversos pontos de fixação para equipamentos de musculação. Dessa maneira os caminhoneiros poderão executar uma série de exercícios de rotina, podendo assim ter uma vida mais saudável mesmo durante as viagens.

Em uma das paredes da Fi Carb está fixada uma polia multidirecional, e no teto foi colocada uma pequena barra. Dentro da cabine ainda há uma série de elementos para exercícios, como pesos, faixas, entre outros.

Na parte interna, o espaço foi ampliado para ajustar equipamentos de exercícios. Foto: Divulgação

A cabine da Iveco foi apresentada oficialmente na última sexta-feira no circuito de Nürburgring, durante os primeiros treinos do Grande Prêmio da Alemanha do campeonato europeu de corridas de caminhões.

Por enquanto a Fit Carb ainda está no modelo protótipo, pois serão os próprios caminhoneiros que darão o aval para a produção em série da cabine. Para isso a Iveco fará diversos encontros com os clientes, e a partir dessas conversas irá avaliar as reações e iniciar a próxima fase de de desenvolvimento da cabine.

BMW revela os primeiros detalhes de seu SUV elétrico

A BMW está se preparando para começar a produção do iNEXT, seu modelo SUV totalmente elétrico. O carro entrará na linha de montagem a partir de 2021, mas já foi possível ver parte de como ele será. Isso porque a montadora revelou na semana passada as imagens do volante do carro.

O que os alemães mostraram até o momento é um volante semelhante aos utilizados nos modelos X3 ou X5. Porém, a montadora já deu indícios que deverá usar um modelo em formato poligonal para  iNEXT. A BMW diz que este formato é o ideal para combinar a condução normal e automática, possibilidades que estarão a disposição dos proprietários do SUV elétrico. Segundo os alemães, o condutor deverá perceber com facilidade a posição em que se encontram as rodas quando o carro muda de configuração, passando do automático para o manual.

Porsche reabre linha de produção para recuperar carros naufragados

A Porsche deu um passo ousado para repor quatro carros do modelo 911 GT2 RS, os veículos foram parar no fundo do mar quando eram transportados para o Brasil no dia 12 de março. A montadora decidiu reabrir a linha de montagem para produzir novamente os quatro veículos que se perderam no mar.

O naufrágio aconteceu quando o cargueiro Grande América incendiou quando navegava no Oceano Atlântico a 330 quilômetros da costa francesa. Todas as 27 pessoas que estavam a bordo foram resgatadas. A carga, entretanto, foi toda perdida, inclusive três mil automóveis de diversas marcas, dos quais 37 eram exemplares da Porsche.

Entre os modelos que naufragaram estavam o Cayenne, Macan, 718 Boxster e 718 Cayman, os quais teriam a reposição mais simples já que ainda são produzidos pela montadora de esportivos. Porém, os quatro GT2 RS representavam um problema maior, já que a versão teve produção limitada, a qual foi encerrada em fevereiro. As unidades que vinham para o Brasil eram as últimas a ser entregues no país.

As quatro unidades foram entregues no porto de Vitória, no Espírito Santo, no dia 8 de junho. Foto: Rafael Ferreira / Instagram @gpbrpaddock

Quando a sede da Porsche na Alemanha foi informada do problema decidiu reabrir a linha de produção. Assim, a fábrica de Zuffenhausen montou quatro novas unidades do 911 GT2 RS, os quais serão entregues aos clientes brasileiros. A retomada da produção foi possível porque a fábrica não iniciou a montagem da nova geração do 911, agora é chamada de “992” internamente. A produção do novo modelo começaria dois dias depois da decisão da fábrica em refazer os carros naufragados.

Os proprietários dos carros foram comunicados através de carta do naufrágio e sobre a reposição dos carros que foram fabricados em abril. As novas unidades chegaram ao porto de Vitória, no Espírito Santo, no dia 8 de junho, embarcadas no navio Grande Nigéria. Dos quatro carros, dois foram entregues em São Paulo e um em Curitiba, o quarto veículo foi enviado para Belo Horizonte. No final de junho todos os proprietários já estavam com seus automóveis em mãos.

Um modelo exclusivo, o 911 GT2 RS é equipado com motor de seis cilindros opostos, com 700 cavalos de potência. O carro leva apenas 2,8 segundos para chegar aos 100 km/h e tem velocidade máxima de 340 km/h.